segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Devo usar xampu sem sal quando meus cabelos estão danificados?

"As mulheres que possuem alguma química no cabelo sempre escutam que se deve usar xampu sem "sal". Alguns dizem que não é agressivo como o xampu comum. Outros dizem que é para restaurar o pH natural do cabelo e outros já dizem que é para a progressiva ou a tintura durar mais. Enfim, qual o benefício do xampu sem sal?"


O Brasil ocupa o terceiro lugar no ranking dos maiores países com maior número de consumidores de cosméticos e esse mercado só tende a crescer. Os consumidores estão ficando cada vez mais exigentes e informados sobre os produtos, mas, muitas vezes, a publicidade e o marketing fazem com que alguns mitos passem a ser considerados verdades. Dentro desse contexto, surgiu a informação de que xampu sem sal é melhor para os cabelos danificados.

A principal finalidade do xampu é a limpeza do cabelo, ou seja, a remoção de sujeiras presentes na superfície capilar. Essas sujeiras, também chamadas de sujidades, podem ser resíduos de cosméticos, poeira, sebo, etc., mas o que a maioria delas tem em comum é o fato de serem insolúveis em água. Para que o xampu consiga remover a sujidade, é necessário que o mesmo possua em sua formulação substâncias chamadas de tensoativos. Elas têm o poder de se ligarem às impurezas e permitir que as mesmas sejam “carregadas” e eliminadas através do enxague com água.

Além do tensoativo, outras substâncias estão presente na formulação da maioria dos xampus. Entre elas estão os espessantes. Eles são muito importantes, pois tornam o xampu mais viscoso, o que facilita o uso do mesmo e evita o desperdício. Nenhum consumidor gosta de “xampu ralo”! Entre esses, o mais utilizado, por ser muito barato e eficiente, é o cloreto de sódio, principal constituinte do famoso sal. Ele é totalmente solúvel em água e não se liga à estrutura do fio de cabelo.

Para entender melhor todo esse processo, é interessante que conheçamos esse fio. Ele é constituído de três partes: cutícula (que é a camada mais externa formada por escamas), córtex (que dá a cor ao cabelo) e medula, que em alguns fios, nem existe. Essas duas últimas formam a estrutura interna do cabelo, que é protegida pela cutícula. No cabelo saudável, todas as estruturas estão unidas. Mas em tratamentos químicos permanentes, como tinturas, alisamentos, etc., é necessário abrir a cutícula para que o produto entre em contato com a estrutura interna do fio.

Esses procedimentos permanentes, geralmente, acontecem em pH acima de 9 (o que possibilita a abertura da cutícula) e é necessário que, ao final dos mesmos, o pH natural do cabelo (entre 4 e 5) tente ser reestabelecido. Mas na maioria das vezes, o pH não volta a atingir o seu valor original e a cutícula fica danificada. Por esse motivo, o cabelo perde brilho, maciez, fica mais difícil de pentear, além de que o fio fica pouco protegido contra as agressões externas, como sol, secagem, etc. O pH das formulações de xampus, geralmente, está entre 6 e 6,5 e o sal, que está em baixas concentrações no xampu, não consegue influenciar esse pH e, por isso, o xampu sem sal não é melhor em relação ao reestabelecimento do pH natural do cabelo.

A melhor opção para tratar cabelos danificados é utilizar produtos hidratantes (como máscaras) que tenham pH relativamente baixo e que consigam repor a perda de água que o fio danificado sofre e ajudar na regeneração do fio. Alguns produtos possuem, inclusive, substâncias seladoras de cutícula e até proteínas como a queratina, que é o principal constituinte do cabelo e ajuda na regeneração do mesmo quando danificado. O fato de os fios estarem bem cuidados pode levar ao prolongamento do efeito do procedimento permanente realizado.

Concluindo, o sal, definitivamente, não é o vilão dessa história! Em xampus, ele não é agressivo aos cabelos danificados e nem aos cabelos saudáveis. Mas vale dizer que a substituição do mesmo por outros espessantes pode ser vantajosa, uma vez que essas outras substâncias podem possuir propriedades que conferem condicionamento ao cabelo, entre outros benefícios.

Devemos buscar nos informar sobre o que é verdade e o que é estratégia de marketing quando falamos em cosméticos. Para isso, é sempre uma boa opção consultar o seu farmacêutico!

Referências:

4 comentários:

  1. Muito boa a matéria! Informação fácil de entender e matou de vez esse mito do shampoo sem sal! =)

    ResponderExcluir
  2. Parabéns pela matéria!!!! Afinal, o mito do xampu influencia na hora da compra, e mtas pessoas não sabem que o sal presente nessa formulação é um dos primeiros componentes a serem eliminados pela água.

    ResponderExcluir
  3. Muito esclarecedora esta matéria. Já fiz algumas tentativas de shampoos sem sal, acreditando que seria melhor para meu cabelo, porém todos deixaram o cabelo desidratado. Conclusão: o marketing do sem sal é a maior baboseira.

    ResponderExcluir
  4. Engraçado quando eu usava o shampoo com sal ficava ate bonitinho meu cabelo depois da química, mas depois que uma marca de cosméticos explicou esse mito de "shampoo com sal" e que é a maior balela dos tempos, eu resolvi usar o shampoo normal, e olha foi surpreendente no meu cabelo com química (relaxamento) ficou sedoso, solto e com brilho! E essa marca possui tanto shampoo com sal como o normal. E eu prefiro o normal! Ele é ótimo!

    ResponderExcluir

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>