quarta-feira, 24 de agosto de 2011

Sangue na urina?

“A perda de sangue na urina está relacionada a quê?”


A urina é formada através do processo de filtração do sangue pelos rins.

O sangue que circula pelo corpo, ao passar pelos rins, é filtrado por estruturas de nominadas “néfrons”. A cada minuto, passam 1200 mL de sangue pelos rins, porém, apenas 600 mL serão filtrados. A velocidade dessa filtração é de 120 mL por minuto. O sangue que é filtrado passa a ser chamado de “Filtrado Glomerular”.

O Filtrado Glomerular é composto por água, constituintes inorgânicos (sódio, potássio, fósforo, cloro, enxofre, cálcio, magnésio, iodo, arsênio e chumbo) e constituintes orgânicos (glicose, peptídeos, aminoácidos, uréia, creatinina, amônia, ácido úrico e creatina, dentre outros). As substâncias que conseguem passar dos vasos sanguíneos para os rins possuem baixo peso molecular, ou seja, são estruturas bastante pequenas e leves. E, após uma série de etapas dentro dos rins, o Filtrado Glomerular dará origem à urina.

Em condições fisiológicas (normais), ao final do processo de filtração, são formadas de 1 a 2 mL de urina a partir de 1200 mL de sangue. Em um adulto normal, o volume médio diário de urina varia de 1200 a 1500 mL, sendo a produção durante o dia maior do que a produção durante a noite.

O exame de urina é muito importante para revelar se os rins estão funcionando adequadamente e se o paciente está saudável. Através desse exame é possível saber, por exemplo, se o indivíduo possui alguma infecção, se está desidratado, se possui diabetes (mas não é usado como exame diagnóstico), se o seu fígado está trabalhando direito e, principalmente, se os seus rins estão filtrando o sangue de maneira eficiente, sem deixar passar substâncias “pesadas”.

Na maioria das vezes, a capacidade de filtração dos rins é afetada pela “pressão alta”. O sangue circulando em uma pressão mais elevada que o normal pode danificar estruturas dos rins, que passarão a não conseguir mais reter substâncias grandes. Dessa forma, começará a passar para o Filtrado Glomerular certas proteínas (como a albumina) e hemácias (“sangue”) . Quando a concentração de hemácias na urina é superior a 5 por mL, diz-se que o indivíduo está com “sangue na urina” ou “hematúria”.

A hematúria pode ter causas diversas e indicar desde uma Glomerulonefrite (lesão nas estruturas que filtram o sangue), até uma possível hemorragia em qualquer região do sistema urinário (todos os órgãos e componentes que fazem parte da formação da urina). No caso das mulheres, é normal aparecer sangue na urina nos períodos menstruais e não deve ser motivo de preocupação. Por isso, não é recomendado se fazer o exame de urina durante essa fase.

Nem sempre a hematúria vai afetar a coloração da urina e, nesses casos, só será possível a sua identificação através de exames microscópicos. Uma vez que a urina está avermelhada, é sinal que o número de hemácias está bastante elevado e o indivíduo deverá procurar ajuda profissional urgente, porém deve ficar atento pois alguns alimentos (como a beterraba) e medicamentos podem, também, afetar a cor da urina.

Em ambos os casos, é imprescindível que o individuo procure um médico urologista para que seja pesquisada a origem da lesão e se faça o diagnóstico correto para iniciar o tratamento o mais rápido possível, ou para se investigar outras causas.

Referências:

  • BAPTISTA, J. M. A.; MAGALHÃES, H. P. B.; SOUSA, M. O. Apostila URINÁLISE. Faculdade de Farmácia da UFMG, Depto Análises Clínicas e Toxicológicas – Bioquímica Clínica II. Belo Horizonte, Brasil, 2009.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>