sábado, 3 de setembro de 2011

Ácido Glicirrízico

“Gostaria de saber a concentração usual e máxima do acido glicirrízico em cremes, loções e géis?? e se tem alguma diferença de ação dependendo da dosagem?”

O ácido glicirrízico é um fármaco proveniente da raiz do alcaçuz que tradicionalmente, tem sido usado no tratamento da úlcera péptica, hepatite C e de doenças pulmonares e dermatológicas. Estudos clínicos e experimentais têm demonstrado diversas atividades farmacológicas. Na dermatologia suas atividades antiinflamatória, descongestionante, analgésica e antiedematosa são as mais utilizadas. Os derivados do ácido glicirrízico também apresentam proteção contra os efeitos da radiação UVB em células humanas de melanoma, efeitos clareadores da pele, tratando erupções de pele, incluindo dermatite e prurido (coceira). É indicado para tratamento de peles hipersensíveis, de acne, rosácea (tipo de acne que deixa a pele bastante sensível), pré e pós peeling.

A concentração usual do ácido glicirrízico em veículos semi-sólidos (como nos géis, loções e pomadas) é de 0,1 a 2%. Alguns estudos demostraram que géis de concentração de 2% apresentaram maior atividade antiinflamatória que os géis de 1%.

O ácido glicirrízico em concentrações de até 6% não se mostrou irritante nem sensibilizante da pele nos estudos clínicos. Como esse fármaco é pobremente absorvido pela pele, ele não apresenta efeitos adversos importantes quando usado sobre a pele. Se ingerido em altas doses, o ácido glicirrízico é citotóxico (ou seja prejudicial as células do corpo), podendo também causar efeitos psicológicos e toxicidade crônica. Se usado nas concentrações usuais não é considerado irritante, sensibilizante, fototóxico nem fotosensibilizante.

Referências:

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...>